quinta-feira, 11 de julho de 2013

O Nóis de Teatro no Circuito Cultural Ribeira

O Grupo Nois de Teatro de Fortaleza-CE apresenta o seu espetáculo “O que mata é o costume”, no dia 14 de julho, às 17hs, Espaço Cultural Gira Dança, em Natal-RN. A ação, articulada em parceria com a Cia Gira Dança, faz parte da Caravana Nóis de Teatro 10 anos, projeto vencedor do Prêmio Myriam Muniz 2012. O Nóis de Teatro, grupo de Teatro de Rua cearense que existe há 11 anos, tem sido reconhecido nacionalmente pela sua ação cultural nas comunidades e por sua produção estética que está fundamentada na ação política. Sua vertente de pesquisa, percebida nos quatro espetáculos que compõem o atual repertório, está baseada no estudo sobre os movimentos de resistência da periferia e do campo, tendo, nos últimos anos, realizado residências artísticas, circulação e montagem de espetáculos que discutem questões 


latentes da hodierna sociedade. Na parte de encenação o grupo é simpatizante das vertentes do Teatro Épico Dialético, fazendo um link com a linguagem do Teatro de Rua Contemporâneo em suas discussões sobre ocupação, intervenção e vivência. Nesse ano, com o apoio da FUNARTE e do Premio Myriam Muniz 2012, o Nóis realiza a “Caravana Nóis de Teatro 10 anos”, fomentando e difundindo a ação cultural do grupo no Nordeste Brasileiro. Passamos por 06 estados do Nordeste, apresentando nosso repertório por 08 comunidades de periferias, 03 assentamentos de reforma agrária, além de outras 29 apresentações nos centros urbanos das capitais. A construção da poética de um grupo de teatro da periferia de Fortaleza esta sendo vista em praças, periferias, assentamentos rurais e equipamentos culturais de seis estados do nordeste brasileiro, fortalecendo a nossa pesquisa acerca da poética do espaço e construindo possibilidades de realização do teatro de rua nos mais diversos cantos e territórios.

O Nóis de Teatro chega em Natal com o espetáculo  “O que mata é o costume”,uma livre adaptação da obra brechiniana “ Aquele que diz sim, Aquele que diz não”. Baseado em conto japonês e escrito por Brech em 1930, o texto, apesar de antigo, possui uma temática atual e a adaptação do grupo pretende trazer o conto japonês para a nossa época. A peça fala sobre a importância da reflexão e de como o ser humano se comporta diante de determinadas situações. Com direção de Altemar di Monteiro, o espetáculo parte de um processo colaborativo que experimenta a fusão de elementos do Teatro Épico, do Teatro do Oprimido, da performance e do Teatro PósDramático, numa cena eletro-tecno-dance que utiliza do universo da musica eletrônica e a descontinuidade como recurso cênico para o debate dialético acerca dos temas apresentados.

Essa apresentação também faz parte da programação de Julho do Espaço Gira Dança.


Serviço:
Espetáculo: “O que mata é o costume”
Grupo: Nóis de Teatro, Fortaleza-CE
Local: Espaço Cultural Gira Dança, Ribeira, Natal-RN
Horário: 17hs
Data: 14 de julho (domingo)
Horário: 19hs 
Gratuito

Nenhum comentário: